Profissão: MÃE

Se tem uma coisa que eu não sei responder, é quando  vou preencher uma ficha num médico, ou em qualquer outro lugar , e aparece a pergunta: Profissão.

Eu fico sempre meio perdida, já que não posso responder MÃE, que é minha atual ocupação.

Na verdade eu tenho  uma formação, tenho uma pós graduação, mas não atuo na área… se bem que se você pensar que sou formada em Hotelaria e pós graduada em Administração e Organização de Eventos e que diariamente trato meus hóspedes (permanentes) com muita cordialidade (ok, nem sempre!); desempenho toda a rotina de governança de uma casa, além das funções de chef de cozinha, recreadora e gerente geral do meu estabelecimento, mais conhecido como lar; e que, recebo pessoas  para almoços, jantares e ainda  sou eu que realizo todas as festinhas de aniversario, batizado, chá de bebê, halloween e pic nics das crianças,e desta forma realizando atividades da área de eventos, poderia dizer que sim, trabalho desempenhando papéis da minha área de formação, porém, não sou remunerada por isso!

Também não tenho minha foto pendurada no quadro de funcionário do mês, não recebo aquela promoção por mérito do meu esforço, não ganho bônus por atingir a meta! Mesmo me  dedicando 24h por dia, 7 dias por semana, sem direito a férias(remuneradas?!), e não recebendo  um reconhecimento pelo papel desempenhado!

Pouca gente reconhece em você a razão pela qual seu filho é um lord; como seu empenho na formação de um caráter foi fundamental, como você fez um trabalho brilhante educando-o arduamente para ter uma alimentação saudável, em como você voltou a estudar só para poder auxiliá-lo com as provas…mas deixa só seu filho dar um “piti” de birra… “Nossa, não tem mãe!?”; “ Culpa da mãe que faz todas as vontades”; “ O que faz essa mãe o dia todo que não dá educação pra essa criança?!”, e por aí vai…

Porque não podemos preencher os formulários simplesmente com “profissão: MÃE”?

Porque não pode! Porque mãe não é profissão. Apesar de ser um trabalho sem fim, duro e cansativo.

O fato de você não trabalhar fora é visto com um certo desprezo… Quem nunca ouviu: “você só fica em casa?!” (esse tipo de gente imagina você sentada no sofá assistindo Vale a Pena Ver de Novo,  com um balde de pipocas na mão enquanto as crianças limpam suas bundas sozinhas; as roupas vão cantarolando, abrem a portinha e dão um tibum na máquina e as louças, ah essas são animadas como as do filme A Bela e a Fera, conversam, andam e se organizam entre si para decidir quem toma seu banhinho primeiro!)

Resumindo, essas pessoas só conseguem pensar que você é uma folgada que deixou nas costas do marido a árdua tarefa do sustento do lar…

E porque cuidar dos filhos não pode ser visto como algo louvável?  Só a mãe que sai para trabalhar fora e faz dupla jornada é digna de louvor? A que fica em casa trabalha menos?

As duas merecem respeito e aplauso. Eu respeito muito quem dá conta dos dois. Aliás, tenho uma amiga muito próxima que se vira nos trinta e consegue trabalhar fora e cuidar com muito amor e carinho de seus filhos, e muitas outras, inclusive minha mãe, que sempre trabalhou fora e teve quatro. Não estou aqui atacando quem trabalha fora, ou falando que ficar em casa é a melhor opção. Estou só falando sobre como é difícil ser respeitada e reconhecida  pela  vida que cada mãe escolhe levar.

Essa foi a que escolhi. Não ganho um centavo. Vivo cansada e esgotada e a sensação que tenho é que nunca vou zerar meu cronograma. Não durmo por 4 horas seguidas há 438 dias ( é sério! Fiz as contas, não é um número jogado aleatoriamente para fazer graça!), tem dias que minha bexiga dói, porque protelo para fazer xixi, já que não posso perder tempo! Às vezes sento e choro.

Mas aí vem aquele beijo totalmente inesperado, um abraço do nada no meio da brincadeira, uma palavra carinhosa, algumas lições de vida que meu filho tem o dom de dar, um elogio para aquela comidinha que fiquei horas preparando com amor, e uma gargalhada…ah.. aquela gargalhada que eu nunca vou esquecer na minha vida… daquelas que você olha ao redor e pensa, puxa, eu tinha que estar registrando esse momento, quão pouco preciso pra ser feliz! Eu ganho sim… ganho os melhores anos da vida de meus filhos, vivenciando de perto sua formação, seu desenvolvimento, suas descobertas…

Eu só quero ser reconhecida e respeitada por esse “trabalho” que desempenho.

Print Friendly, PDF & Email

Larissa Paganini

Larissa Paganini, mãe do Pedro (7 anos) e do Enrico (1 ano). Formada em Hotelaria, e Pós Graduada em Eventos, descobriu o melhor da vida: cuidar dos seus filhotes. Apaixonada por culinária,chocolate e cheiro de filho!

5 Comentários para "Profissão: MÃE"

  • Marcia 8 de abril de 2016 (02:01)

    Com certeza tem o reconhecimento mais valioso… dos seus filhos e marido q lhe permite esta condição. Ė um grande privilégio poder ter a escolha de ser māe em tempo integral, principalmente nos dias de hj, com certeza vc ė uma ótima mamãe! Parabéns! Bjs

  • Lilian 8 de abril de 2016 (16:20)

    Sei bem como é! 😘

  • Rafaela Alvares 27 de abril de 2016 (14:24)

    Há alguns meses li esse post qdo buscava respostas pra saber se deixava minha vida profissional pra continuar cuidando do meu filho, ou se deixava tudo como estava e vivia a vida louca de dupla jornada. Acabei decidindo largar tudo e ficar com meu filhote e não me arrependo nem por 1 segundo rs. Suas palavras me inspiraram e me deram força… talvez eu também tenha me encontrado nessa profissão mãe rs! Ontem fuçando no instagran te encontrei por la sem saber que era a escritora das palavras que me ajudaram tanto…amei as dicas, as receitas e me identifiquei muito… ai vi que tinha um blog e entrei pra olhar rsrsrs… tcharannnn rsrs era você! Só queria agradecer. Você me fez perceber que era muito importante estar com meu filho nessa fase e que isso também seria muito bom pra mim… é exatamente isso que acontece agora! Sou muito feliz! Obrigada… um bjo grande e muita luz pra vc e pra sua linda familia!

    Rafaela
    @alvaresrafaela

    • Larissa Paganini
      Larissa Paganini 27 de abril de 2016 (18:12)

      Rafaela, que bacana ouvir isso! Apesar de achar que vc confundiu meus post com de outra pessoa, pois ele é bem recente, mas a ideia é a mesma!!! Muito bom poder estar tranquila com nossas escolhas, né! Um beijo! Felicidades!

  • Rafaela Alvares 4 de maio de 2016 (04:23)

    Kkkkkk será???? Sim a idéia é a mesma… deve ter sido de alguém que pensa como nós duas também rs… tinha certeza que era vc! Bjosssss

Clique para Comentar!