Primeira viagem do Pedro / Casamento no Navio!

A primeira viagem (tirando Guarujá, que é aqui do lado, e lá ficamos praticamente “em casa”) que fizemos com o Pedro foi um cruzeiro!

Ele tinha 1 ano e 10 meses. Fechamos a viagem bem antes, logo que passou o ano novo do ano anterior, resolvemos que iríamos no ano seguinte passar o Reveillon no navio.

Minha família empolgou e fomos atrás já em março. Mas, a diferença de valores de viajar no dia 30/12 ou no dia 04/01 eram exorbitantes, tudo isso porque 1 dia no primeiro pacote era a noite de Ano Novo!

Então optamos por fechar no dia 04/01 mesmo!

Viajamos no navio Zenith da Pullmantur.

Tudo certo, viagem fechada, chego em casa, e lendo o livrinho do navio, vejo: “Realize sua cerimônia de casamento em alto mar” .

Opa! Isso muito me interessa! (eu e o marido até então não havíamos oficializado a união! Morávamos juntos há 3 anos, e eu não tinha pretensão de casar de maneira tradicional, sempre cogitei que se um dia casasse, queria algo diferente!)

Então fui convencer o noivo! Mas isso é assunto pra outro post, que inclusive vou fazer contando os detalhes do casamento no navio!

Em relação à viagem de navio com crianças:

Pra gente foi bem tranqüilo, primeiro porque eu estava com grande parte da família lá! Meu pai revesou bastante comigo quando eu queria comer e ele queria sair correndo por exemplo, porque estava andando já e tudo era novidade para explorar! Ou quando eu queria ir no Cassino, onde é proibida a entrada de menores de 18 anos!

Sobre a alimentação, não tivemos problema.

Ele já tomava mamadeira na época, e tinha o inconveniente de lavar as mamadeiras na pia do banheiro da cabine… mas… nada que não se desse um jeito! Levei uma toalhinha grossa, para forrar a pia, a escova de mamadeira e um potinho com detergente. Usava sempre a água quente da torneira. Durante os quatro dias, fiquei sem esterilizar a mamadeira, mas não sofri por isso. Acho que se a gente fica muito encanada, acaba dando algo errado!rs Não deu!

Daí ele tomava o tetê na cama quando acordava e depois, tomava café da manhã com a gente no restaurante. (assim como era em casa, porque nessa época era só um tetê de manhã e outro pra dormir a noite!)

No café da manhã já aproveitava tudo: frutas, pães, sucos, ovos mexidos, cereais…

O almoço era servido no sistema de Buffet, então ele ia comigo e escolhia o que queria. Sempre com opções variadas, sempre tinha arroz,legumes , verduras, carnes, legume, alguns dias feijão…ele comeu super bem.

Já o jantar, no navio, você tem hora marcada, e o nosso era o segundo horário, às 21h ou 21h30(não lembro bem) e nesse horário ele já estava com sono! Então, lá pelas 19h, eu descia pro restaurante do almoço, que tinha uma parte de snacks e uma ilha de massas, que funcionava o dia todo. Pedia um macarrãozinho pra ele jantar mais cedo, e se estivesse acordado durante nosso jantar, beslicava com a gente (mas normalmente estava já dormindo!)

Durante o dia, sempre tinha frutas, ou alguma coisa que íamos comer, um sanduíche, uma batatinha frita…

Gente, todo mundo sabe que eu prezo pela boa alimentação aqui em casa, mas se você vai viajar com criança, acho importante não ficar neurótica! Sair da rotina nesses lugares é normal e não mata ninguém! Se você acha que não consegue relaxar numa situação dessas, te digo de antemão… não vá! Você acaba não aproveitando e se estressando muito!

Nas paradas costumávamos comprar muita água de côco, pedia pra colocar nas garrafinhas e trazíamos pra ele, porque ele ama! ( ou pedia pra alguém trazer qdo não descia)

E por falar em paradas… Olha, pra mim não funcionou muito! Desci uma vez só com ele. Achei complicado arrumar bolsa de bebê ( ainda usava fraldas) não dava pra descer carrinho, vc tem que entrar num barco menor, com o bebê no colo, ir até a praia, depois tudo de volta… enfim… há quem curta e vi muita família descendo inclusive com mais de um! Mas nós preferimos não descer , e conhecer as cidades que parávamos em outra oportunidade.

A noite, como levei carrinho, ele ia com a gente para os shows, e até curtia, porque o Pedro sempre foi fascinado por um palco! Quando o soninho batia, ele dormia e colocávamos no carrinho.
Tinha equipe de recreação no navio , mas só para crianças maiores, ele ainda não podia participar. Mas eu ia num horário do dia com ele numa brinquedoteca e deixava ele correr, brincar bastante ( nessa idade só com acompanhante).

Uma dica muito importante em viagens com crianças é estar aberto a mudar de planos se for preciso.
Não criar expectativas acerca de um evento, local , ou cronograma durante a viagem para que se você não puder cumprir, não fique frustrado. O casal tem que estar alinhado nesse pensamento. Aqui eu e o marido temos uma sintonia muito boa no que se refere à viagem. Fazemos o que dá pra fazer, respeitando o limite das crianças, sem frustrações!

Viajar com eles é sempre uma caixinha de surpresas! Uma dor de barriga pode surgir pelo caminho e mudar todos os planos! Paciência!

Aqui, nossa viagem de navio foi muito gostosa e tirando o balanço do mar, que não é uma das minhas sensações preferidas, curtimos muito!

É bom saber:

Viagens de Navio para Menores de 18 anos

Os hóspedes com idade menos do que 18 anos também precisam se preocupar com a documentação. Em viagens dentro do território brasileiro, os documentos necessários são opassaporte válido (mínimo de 6 meses), RG ou Certidão de Nascimento original, esse último sendo somente aceito para menores de 12 anos. Já para os menores de 18 anos desacompanhados dos pais ou responsável, a apresentação da autorização por escrito do pai e/ou da mãe (com firma reconhecida em cartório por autenticidade é obrigatória.

Já para viagens para países integrantes do Mercosul, documentos como passaporte válido(mínimo de 6 meses) ou RG são aceitos. Além disso, é recomendado que os documentos tenham menos de 10 anos de validade e estejam em bom estado de conservação.

Em viagens internacionais (Mediterrâneo, Norte da Europa, Caribe, América do Norte, Sul da África, Golfo Árabe e Travessias Atlânticas), o menor deve levar o passaporte válido (mínimo de 6 meses). Nesse caso, não será permitido o embarque de hóspedes (mesmo bebê) portando apenas Certidão de Nascimento.

Já os hóspedes desacompanhados dos pais ou responsável e em companhia de terceiros maiores e capazes, uma autorização de ambos os genitores, com foto da criança e com firma reconhecida em cartório por autenticidade em duas vias é obrigatório. Em caso de falecimento de um dos genitores, deve ser apresentado o Atestado de Óbito original.

Outra recomendação é que mesmo com o novo passaporte (modelo azul), os adolescentes também deverão apresentar no embarque o RG ou Certidão de Nascimento original para comprovar a paternidade, já que o novo passaporte azul não registra a filiação do viajante. Além disso, não será aceito embarque com boletim de ocorrência em caso de extravio ou roubo de documentos.

Fonte: MSC Cruzeiros

Sem comentários para "Primeira viagem do Pedro / Casamento no Navio!"

    Clique para Comentar!