Morar com criança em apartamento

Uma seguidora entrou em contato há alguns dias, pedindo para fazer um post sobre morar com crianças em apartamento! Ela estava se vendo num momento de dúvida a respeito, pois morava em casa e tinha que tomar essa decisão: se se mudavam ou não para um apartamento.

Achei o tema interessante para se conversar!

Eu acho que tanto na casa, quanto no apartamento, existem muitos prós e contras! Muitos fatores como localização, situação financeira, disponibilidade da mãe, idade da criança, etc podem gerar prós e contras! E cada família que vai saber pesar, o que de fato é melhor para eles nesse momento!

Eu sempre morei em casa, até meus 20 anos.Tanto com meus pais, como quando fui para a faculdade. Mas até aí, sempre morei em cidades pequenas e tranquilas do interior de São Paulo como Marília, Piedade, Tupã, Jundiaí, Tupi Paulista, Junqueirópolis… Depois fiz faculdade em Águas de São Pedro, que na época era a melhor cidade em qualidade de vida do país!

O primeiro apartamento que morei foi quando fui fazer estágio em Presidente Prudente e morava no Campus Universitário!

Já em São Paulo, morei na casa dos meus tios, que fica num condomínio fechado, e vou confessar, que eu, Larissa, ainda assim, não me sentia muito segura!

Depois de casada, sempre morei em apartamento e os meninos nasceram em apartamento e não sabem como é morar em casa!

Pelo lado da segurança, eu me sinto mais confortável num apartamento. O que não extingue o perigo. Meu apartamento já foi assaltado! (graças a Deus estava viajando!).

Bom, mas tem o lado de que na casa a criança corre livre, tem mais espaço, quintal etc! Isso eu concordo. Muitas coisas o Pedro só aproveitava no fim de semana, na casa da vovó por exemplo, como andar de bicicleta. Porque enquanto é pequeno só dá pra descer para brincar no prédio com a mamãe, e nem sempre eu estava disponível!  Hoje Pedro já desce sozinho e isso não é um fator que atrapalhe!

Eu descia muito com os dois para banhos de sol, o que dá pra fazer tanto em casa, como no apartamento!

Outra coisa que influencia é o tamanho do apartamento. Desde que Pedro nasceu moramos num apartamento que tem um espaço razoável para ele se divertir. Não fica confinado a um quadradinho apertado na sala. Então o quintal só faz falta mesmo para atividades que exigem o espaço maior como andar de bicicleta e patinete.

Para o Enrico, nos dias de hoje, o quintal não faz falta. Ele corre pra lá e pra cá por aqui e faz a maior bagunça!

Por outro lado, o quintal faz falta quando Pedro pede um cachorrinho! Eu não teria um cachorro no apartamento! Não é a minha praia! Nada contra quem tem, mas é uma posição pessoal. Se morássemos numa casa, com certeza o cachorrinho já teria vindo!

Eu não sinto falta de morar numa casa porque quem cuida da casa sou eu! Tenho faxineira 1x por semana, e não sinto falta de ter mais uma área para cuidar! 😉

Em condomínio, além da piscina, normalmente se tem brinquedoteca, quadra, etc. que provavelmente não teríamos numa casa (a não ser que morasse num condomínio de casas muito bom) e que os meninos vão poder aproveitar não só agora, como quando crescerem.

Outra coisa bacana de condomínio é que as crianças fazem amizade, e criam uma certa independência. Hoje por exemplo com 7 anos, Pedro desce sozinho e sempre encontra uma molecada para brincar, isso quando não interfonam para ele descer. Morando em casa em São Paulo, isso seria bem difícil, porque não há como deixar brincar na rua aqui! Por isso falo da localização. Morar em casa no interior, e em grandes cidades é bem diferente!

Morar numa casa te dá certas liberdades que a vida em apartamento não te permite (ou que pelo menos você deveria respeitar!rs), como terminar uma festa mais cedo para não incomodar o vizinho de baixo, seguir regras que cada condomínio impõe a respeito de varias coisas, como lixo, animais, uso de áreas comuns etc.

Então, eu acho que cada caso é um caso. Eu prefiro morar num apartamento. MAS, se um dia eu ganhasse na mega, tivesse uma casa bem linda à minha espera, dentro de um condomínio bem seguro, E COM funcionários que me ajudassem… por que não?

Qual a sua experiencia a respeito? Divide com a gente!

 

Larissa Paganini

Larissa Paganini, mãe do Pedro (7 anos) e do Enrico (1 ano). Formada em Hotelaria, e Pós Graduada em Eventos, descobriu o melhor da vida: cuidar dos seus filhotes. Apaixonada por culinária,chocolate e cheiro de filho!

2 Comentários para "Morar com criança em apartamento"

  • Saralih 26 de outubro de 2016 (16:35)

    Ah que legal. Vi no Instagram e vim ler! Nossa é difícil. Mas temos que priorizar… no meu caso a localização do apartamento é muito boa.😊

  • Suzana 27 de outubro de 2016 (15:52)

    Ótimo post! Tenho pensado muito sobre isso ultimamente. Moramos em apartamento e eu adoro, mas meu esposo quer porque quer uma casa. Sinceramente, acredito que hoje em dia, nas grandes cidades, seja mais interessante em vários aspectos morar em apartamento. Existem condomínios com piscina, quadras, brinquedoteca, cinema etc., coisas que dificilmente sem tem em uma casa, a não ser que vc more em uma mansão! Tá certo que vc paga por isso na taxa de condomínio, mas é um dinheiro pago para se ter uma certa qualidade de vida.

Clique para Comentar!